SADC alarga Missão Militar no Combate ao Terrorismo em Moçambique

SADC alarga Missão Militar no Combate ao Terrorismo em Moçambique

A troika do órgão de cooperação para as áreas de Política, Defesa e segurança da SADC decidiu prorrogar a presença da tropa regional, em Moçambique, até Janeiro de 2022.

O facto foi divulgado pelo Presidente da República e Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança de Moçambique, Filipe Nyusi, em Pretória, África do Sul, no final da Cimeira extraordinária da troika do órgão de cooperação para as áreas de Política, Defesa e Segurança da SADC, convocada pelo respectivo presidente, Cyril Ramaphosa.

Para Filipe Nyusi, a decisão de prolongaro período da presença da tropa da SADC em Moçambique, visa consolidar o trabalho levado a cabo nos últimos três meses.

A primeira fase da missão da Força em estado de alerta da SADC termina a quinze de Outubro corrente.Foi exactamente por se aproximar a data limite que o presidente da troika do órgão convocou esta cimeira extraordinária, para avaliar o desempenho da tropa regional, na missão de combater o terrorismo e o extremismo violento em Moçambique.

Os líderes regionais da África do Sul, Botswana, Namíbia e Moçambique, que participaram na Cimeira, manifestaram também o seu "apoio incondicional" a Maputo nos "esforços para alcançar a paz e segurança em alguns dos distritos do centro e norte da província de Cabo Delgado.

O presidente Filipe Nyusi diz que Moçambique ficou satisfeito com a avaliação feita, até porquea situação melhorou de forma significativa e a vida das pessoas tende a regressar a normalidade nas zonas outrora afectadas pelo terrorismo, em Cabo delgado.

Já o presidente Cyrtil Ramaphosa renovou a disponibilidade da SADC de apoiar Moçambique na erradicação do terrorismo.


Imprimir   Email