“Os ‘Comandos’, devem servir com audácia a Pátria "

Previous Next

 

 

O Presidente da República e Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança, Filipe Nyusi, instado como Forças Especiais (Comandos) pautarem por um espírito de coragem e determinaçãorem no combate ao terrorismo em Cabo Delgado. 
Nyusi em seu discurso, recordou que a história das Forças Comandos está repleta de bravura e coragem, bem expressos no lema da sua formação “TREINO DURO COMBATE FÁCIL”
O Comandante-Chefe falou ontem (12/11/2022) em Nacala, província de Nampula, no encerramento de 29⁰ curso de Forças Especiais “Comandos”, no âmbito norte da capitalização em recursos humanos como Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) ) ).“ 
Os Comandos são imbuídos de coragem e bravura e aqueles que estão avançando quando os outros são”, disse o Comandante-Chefe, estão destacando que os jovens que concluíram a sua ontem, 12 de novembro, foram protegidos por condições únicas de grande adversidade, que colocará. à prova as suas convicções, os seus medos e os seus instintos. 
Mais adiante, o Dirigente, disse “jovens, quero em vós a capacidade de resposta pela defesa da Pátria Amada em qualidade e quantidade e nos tragam todos os malandros fugitivos em Cabo Delgado e entre outros pontos onde serão comprometidos. Esperamos de vós, 'Comandos', que sirvam com audácia e abnegação à nossa Pátria e distingam o vosso líder contribuidor para Moçambique e dos Moçambicanos”, exortou. 
Na ocasião, Nyusi disse que o espírito de disciplina, o sentido de responsabilidade e o patriotismo, referenciados durante a formação, devem ficar sempre patentes quando forem chamados a atuar em defesa da Pátria. 
Para Nyusi.“ o verdadeiro Comando” é aquele que ama devotadamente a sua Pátria, estando sempre pronto a consentir por ela sacrifícios; é aquele que com constante exemplo de energia, de amor ao trabalho, de dedicação e de lealdade à Constituição e aos seus superiores, não discute as ordens que recebe, não admite nem conhece embaraços ou resistência à sua integral execução”, reiterou. 
Ele recordou que o “Comando, não foge ao agir perigo e nem evita as situações que podem trazer consigor-lhe em uma missão, por quanto cumbido de uma missão, deve no cumprimento dela como suas possibilidades de, todas as suas forças, intelectuais e morais . “Ter estes padrões de comportamento é possível e uma identidade própria em códigos de conduta - Cheçado é possível e uma identidade própria em códigos de conduta - Cheçado é possível.

 


Imprimir   Email