Operações conjuntas das FADM, SAMIM e Forças do Ruanda criam ropturas na capacidade combativa dos terroristas

Previous Next

 

As operações militares conjuntas protagonizadas pelas Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), Missão da SADC em Moçambique (SAMIM) e as Forças de Defesa do Ruanda têm alcançado resultados positivos no combate ao terrorismo na província de Cabo Delgado, criando ropturas na capacidade combativa e logística dos terroristas.

A informação foi avançada pelo Ministro da Defesa Nacional, Cristóvão Chume, durante a 1119a Reunião do Conselho de Paz e Segurança da União Africana, que decorreu na ultima segunda-feira (07/11/2022), em formato virtual.

No encontro presidido por Netumbo Nandi-Ndaitwah, Vice-Primeira-Ministra e Ministra de Relações Internacionais e Cooperação da República da Namíbia e Presidente do Conselho de Paz e Segurança da União Africana, o Ministro da Defesa Nacional de Moçambique destacou a conquista e consolidação de pontos estratégicos a partir dos quais os terroristas projectavam seus ataques, a apreensão de armas e munições, rádios de transmissão, telemóveis, computadores, bem como documentos operacionais, captura de motorizadas, geradores elétricos, rádios de comunicação, computadores, telefones satélites, manuais tácticos de combate e de radicalização e neutralização de um número considerável de terroristas, incluindo alguns principais líderes, comandantes operacionais e ideólogos radicais.

Apesar dos resultados positivos alcançados pelas forças moçambicanas e amigas no Teatro de Operações, Cristóvão Chume defende um aprimoramento na capacidade de vigilância dos espaços marítimo, aéreo e terrestre na área de operações, maior  capacidade de intercepção, monitoria e bloqueio de comunicações, operações de inteligência mais eficazes, segurança e eficácia nas comunicações, melhoria da capacidade de projecção estratégica da força, e capacidade para operações de reconhecimento e combate em ambientes de visibilidade reduzida.

Actualmente, a situação de segurança de Moçambique é estável, sendo que as instituições do Estado se encontram em pleno funcionamento. Contudo, o terrorismo constitui ainda o maior desafio à paz, segurança e integridade territorial.   

 

 


Imprimir   Email