“O país quer paz imediata”

“O país quer paz imediata”

- Defende Ministro da Defesa Nacional

 

O Ministro da Defesa Nacional, Cristóvão Chume, exortou aos oficiais do 6o Curso de Altos Comandos, 7o e 8o Curso do Estado-Maior Conjunto, 10o Curso de Promoção à Oficial Superior, graduados no Instituto Superior de Estudos de Defesa “Tenente-General Armando Emílio Guebuza” (ISEDEF), em Maputo, a apresentar soluções práticas para a restauração da paz em alguns distritos da província de Cabo Delgado e não apresentar apenas teorias, pois, o país, naquela parte, quer paz imediata.

O pronunciamento do Ministro da Defesa Nacional foi feito durante a cerimonia de graduação dos cursos acima mencionados, que teve lugar naquela instituição de ensino militar, localizado na província de Maputo.

Para o dirigente, face a actual situação de segurança que o país vive, recai sobre o sector de defesa maior responsabilidade, no sentido de permitir a saída suave e segura das Forças Amigas, que apoiam o país no combate ao terrorismo em Cabo delgado, mantendo melhores resultados no Teatro de Operações Norte.

Neste diapasão, o ISEDEF, deve ser parte activa na busca de soluções para os desafios de segurança que o país enfrenta, contribuindo com soluções estratégicas que visam a robustez das Forças Armadas de Defesa de Moçambique para a gestão da saída da Missão Militar da SADC e das Forças de Defesa e Segurança do Ruanda.

A cerimónia de encerramento dos cursos militares e civis no ISEDEF decorreu sobre o lema: ISEDEF, 10 anos contribuindo na formação contínua de oficiais do Quadro Permanente das FADM”.

Recorde-se que o ISEDEF, tem a missão de assegurar a formação contínua dos oficiais do Quadro Permanente, promovendo o desenvolvimento das FADM nos planos doutrinários, técnico-militar e científico, bem como apoiar a formulação do pensamento estratégico nacional, através do estudo, formação, investigação e divulgação das questões de Defesa e Segurança.

 


Imprimir   Email